Notícias da Diocese

CARIDADE, MISERICÓRDIA E ESPERANÇA; VEJA A MARCA DEIXADA POR CADA BISPO EM CAMPO MAIOR

Neste dia 12 de junho de 2019, a Diocese de Campo Maior completa 43 anos. Foi no dia 12 de junho de 1976 que a igreja de Santo Antonio foi elevada à condição de catedral e sede da área de circunscrição eclesiástica pelo papa Paulo VI. Em 43 anos, três bispos passaram pela Diocese de Campo Maior: Dom Abel Alonso Nuñez, Dom Eduardo Zielski e o atual Dom Francisco de Assis Gabriel dos Santos.

Dom Abel, Dom Eduardo e Dom Francisco, na ordem, os 3 bispos de Campo Maior.

Dom Abel foi o primeiro bispo de Campo Maior tendo sido eleito em 24 de março de 1976 e tomado posse no dia 12 de junho de 1976. Ele nasceu no município de Riós, na província de Ourense, na Espanha. Membro da Ordem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Dom Abel deixou um legado de obras sociais em Campo Maior: ajudou a construir igrejas na cidade e em quase todos os municípios da Diocese, fundou um centro de fisioterapia, colaborou na criação do Lar da Criança que leva o seu nome atendendo atualmente mais de 200 crianças carentes oferecendo educação infantil e ensino fundamental, aulas de música, computação, coral, educação para o trânsito, aulas de reforço e lanche.

Dom Abel em toda missa que celebrava pedia para ser executado o hino de Santo Antonio ao término das celebrações. Em 2 de fevereiro de 2000 veio a se aposentar passando os afazeres da Sé para Dom Eduardo. Quando encerrou o seu mandato, poderia ter deixado Campo Maior, mas optou por continuar na cidade até o dia 8 de março de 2003 quando veio a falecer. O corpo de Dom Abel está enterrado dentro da igreja matriz de Santo Antonio.

Dom Eduardo Zielski nasceu em Brodnica na Polônia no dia 12 de fevereiro de 1947. Concluiu os estudos de Filosofia e Teologia no Seminário Maior na cidade de Pelplin na Polônia e foi ordenado padre no dia 21 de maio de 1972 em sua cidade, Brodnica. No mesmo ano colaborou na Paróquia de Santa Cruz em Osie na Polônia e dois anos depois vai para a Paróquia de Nossa Senhora do Rosário em Gdynia-Demptowo, na Polônia.

Sempre com grande ardor missionário marcado pelo zelo espiritual do rebanho que lhe fora confiado por Deus, veio para Dom Eduardo a afirmação de sua missão no dia 2 de fevereiro de 2000, durante os festejos da padroeira de Tacaratu, Nossa Senhora da Saúde, quando foi nomeado pelo papa João Paulo II, biso da Diocese de Campo Maior, sendo sagrado bispo no dia 7 de maio de 2000 na Catedral de Santo Antonio na mesma cidade. Grande divulgador da misericórdia divina, Dom Eduardo deixou não só em Campo Maior mas em toda a Diocese uma profunda devoção a Jesus Misericordioso. No dia 2 de março de 201 foi transferido para a Diocese de São Raimundo Nonato na qual se encontra atualmente.

Paraibano, natural de Esperança, Dom Francisco de Assis nasceu no dia 5 de fevereiro de 1968 em uma família simples, mas com forte influência católica, sendo o terceiro filho de sete irmãos. Sua formação religiosa e acadêmica foi toda recebida no Brasil. Em 1994 formou-se em Filosofia pelo Instituto Teológico e Pastoral e em 1999 formou-se no grau de bacharel em Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo com diploma pelo Instituto Santo Anselmo, de Roma. Sua ordenação sacerdotal aconteceu em sua terra natal no dia 22 de julho de 2000. Em 2010 concluiu o curso de Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco chegando a produzir programas de rádio, entre eles o “Caminhos da Fé”, da Rádio Olinda em Pernambuco.

Em 2017, atuando como vice provincial dos Redentoristas em Recife e pároco na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Garanhuns veio a ser nomeado pelo Papa Francisco como novo bispo da Diocese de Campo Maior, no dia 21 de junho. Dom Francisco tomou posse como novo bispo de Campo Maior no dia 30 de setembro de 2017.

Tags

Instagram

Redes Sociais

Participe de nossas redes sociais: curta, comente e compartilhe com todos!

Doação

BANCO DO BRASIL

AGENCIA: 3285

CONTA: 89624-1

Newsletter

Parceiros