Notícias da Diocese

Conflito com a Prefeitura Municipal de Pio IX (PI) faz Igreja Católica cancelar festejo da Padroeira

Um conflito ocorrido entre a Prefeitura Municipal de Pio IX e a Igreja Católica resultou no cancelamento da 129ª festa da padroeira da Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio. A Bandeira que no último dia 6, abertura do festejo, foi hasteada por completo em sinal de alegria, hoje encontra-se a meio mastro, em sinal visível de tristeza e indignação profunda em decorrência do fato ocorrido.

Há cinco dias, o pároco, Pe. Francisco Antônio Feitosa, recebeu um ofício da prefeitura municipal comunicando que o espaço que fica ao lado da Igreja que é utilizado para a realização da quermesse seria utilizado para uma montagem de um novo palco para o aniversário da cidade.

Mesmo com a notificação, nessa segunda-feira (7), a comunidade foi surpreendida com a remoção do palco montado pela Igreja católica e com o corte da energia elétrica das barracas montadas no mesmo local pela equipe do festejo por parte da prefeitura, tudo realizado de forma grosseira através da utilização de maquinas retroescavadeira e com a presença da polícia militar. Mediante certidão emitida pelo Cartório Izidro de Alencar Bezerra, a área onde estava montado o palco pertence à Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio.

Após ser informado do caso, o bispo diocesano de Picos, Dom Plínio José Luz da Silva, na sua missão de pastor, realizou uma visita à paróquia na manhã desta terça-feira (8), onde se reuniu com o Pe. Francisco Feitosa e os membros dos Conselhos de Pastoral e Econômico Paroquial ficando mantido o que já havia decidido em Conselho, o cancelamento do festejo de 2017.

Dom Plínio considerou o ato como uma perseguição a Igreja “Considero uma perseguição, isso não é um fato novo, vem desde a ressurreição de Cristo. O povo de Pio IX é um povo pacato e vejo um sentimento forte do povo somar junto com o padre, mas hoje, vejo um povo sofrido, que nos recebeu de uma forma fraterna, mas um fraterno ferido, e isso faz a gente sofrer, porque sabemos que foi uma atitude pessoal de uma pessoa de querer manter um proposito mesmo contra a vontade do povo. 129 anos de festa e ter que parar por causa de um fato, ficar na história do povo de Pio IX que tem uma história tão marcada pela missão, honestidade e acolhida, isso nos causa repudio. Eu venho aqui para estar solidário com o padre que é o nosso representante, mas com o povo que é o nosso campo de pastoreio, nós vimos aqui para cuidar do povo, porque isso faz sofrer a nossa Diocese, ter que fechar uma Igreja por causa de uma pessoa que também é responsável pelo povo”, disse.

Sobre a decisão de cancelar o festejo mantendo a Igreja fechada por 8 dias, o Pe. Francisco Feitosa afirmou “Muito embora as pessoas fiquem com esse sentimento de dor, por não acontecer o festejo, ao mesmo tempo elas nos dão apoio e compreendem a decisão, e reconhecem que realmente foi uma falta de respeito muito grande de retirar as nossas barracas e montar a estrutura da festa do município”.

Solidário ao padre Francisco Feitosa e ao povo de Pio IX, o Pe. Sérgio Leal, vigário paroquial da Área Pastoral São Francisco de Assis, em Acauã do Piauí, também participou da reunião e disse sentir-se triste pela situação na qual se feriu o coração da Igreja que também faz parte a paróquia de Pio IX.

Sobre o ocorrido, a prefeita municipal, Regina Coeli, afirmou: “Não foi falta de diálogo, conversei por várias vezes com o padre e até disse a ele que achava que o papel dele como padre deveria ser o de conciliador, e que o ano passado eu cedi a tudo não realizando a festa naquele local, que este ano ele nos cedesse o espaço por uma noite, ainda assim, o padre e o conselho pastoral acharam por bem não nos ceder esse espaço. Sou católica, não desrespeito igreja, padre, bispo, muito pelo contrario, tenho grande respeito pela igreja, e, gostaria inclusive, que a prefeitura participasse na noite de novena do dia 8 de agosto, como uma participante mais ativa, mas venho sentindo uma exclusão por parte da igreja da qual eu faço parte”, afirmou.

A Igreja Matriz permanecerá fechada até o dia 15 de agosto, dia em que a Igreja Católica celebra a solenidade da Assunção de Nossa Senhora e a comunidade local celebraria a conclusão da 129ª de Nossa Senhora do Patrocínio.

Fonte: Ascom da Diocese de Picos

Instagram

REDES SOCIAIS

Participe de nossas redes sociais: curta, comente e compartilhe com todos!

Parceiros