Diocese de Campo Maior

Igreja de Santo Antônio

A Igreja de Santo Antônio em Campo Maior-PI, é a principal referência na formação da comunidade, que teve início com a instalação da Fazenda Bitorocara no ano de 1695, propriedade do então Sargento-Mor Bernardo de Carvalho e Aguiar, reconhecido por Lei municipal como “O FUNDADOR DE CAMPO MAIOR”.

A idéia da construção da igreja de Santo Antonio se deu com a chegada do Padre Tomé de Carvalho, vindo de Oeiras, então capital Província do Piauí, no ano de 1710, que sugeriu a Bernardo, homem de fé, a construção de uma igreja, já que outras fazendas se instalaram nos arredores.

Prontamente tendo o seu pedido aceito, contando com recursos próprios e ajuda de voluntários, providenciou todo o material e o templo foi edificado sob acompanhante do Padre Tomé de Carvalho, tendo o santo padroeiro, escolhido por Bernardo, “Santo Antônio de Pádua”, em homenagem a Portugal onde nasceu Fernando de Bulhões.

Assim, o ato de inauguração e benção oficial aconteceu no dia 12 de Novembro de 1712, tendo o Padre Tomé de Carvalho celebrado a primeira Missa Eucarística após a afixação da imagem de Santo Antônio e que, nesse mesmo ano, instalou a Freguesia de Santo Antônio do Surubim.

A igreja foi o prédio principal da Freguesia de Santo Antonio do Surubim e as reuniões da comunidade ali eram feitas. Entre os fatos de maior importância em torno da igreja destacam-se:

A Instalação da Vila de Santo Antonio do Surubim no dia 08 de Agosto de 1762, data em que o município reconhece como aniversário de Campo Maior-PI. Presidindo a assembléia geral estava o 1º Governador da Província, João Pereira Caldas, que autorizou a época a construção de um pelourinho;

Serviu como local de orientação aos que se prepararam para defender o Brasil, pela manutenção da independência do Brasil, no confronto sangrento entre os nacionalistas e o exercito de Fidié, no dia 13 de Março de 1823. Na igreja, os líderes Luis Rodrigues Chaves e João da Costa Alecrim, prepararam homens com espírito patriótico para o combate que culminou com a Batalha do Jenipapo e o rompimento definitivo com Portugal;

No largo da igreja, hoje, a nossa bonita Praça Bona Primo, foi dada a importante noticia da emancipação da Vila de Santo Antonio do Surubim, com o nome de Campo Maior, decreto Nº 1, do primeiro governador republicano General Taumaturgo de Azevedo, no dia 28 de Dezembro de 1889;

Outro fato importante foi a chegada do Padre Mateus Rufino, grande líder religioso, no ano de 1941, quando algumas decisões importantes foram tomadas para melhorar a vida dos paroquianos;

A paróquia foi elevada à condição de Diocese, transformando o templo em catedral, no dia 12 de junho de 1976, tendo como o primeiro Bispo Dom Abel Alonso Nuñez, que veio a ser substituído por Dom Eduardo Zielski.

Todo o crescimento populacional e econômico de Campo Maior, girou em torno da Igreja, tornando-se um dos maiores centros econômicos da Província do Piauí e atualmente do Estado.

Bispo:

Administrador Diocesano: Pe. Raimundo Duarte

(Diocese Vacante)

Visite o site da Diocese

Instagram

REDES SOCIAIS

Participe de nossas redes sociais: curta, comente e compartilhe com todos!

Parceiros