Notícias da Igreja

Presidente da CNBB diz que o melhor presente para os pais é aquele que brota do coração

Neste segundo domingo do mês de agosto, se comemora o Dia dos Pais, ocasião especial para demonstrar a gratidão, o carinho e o apoio aos pais – homens que deixam marcas de amor e de fé na história dos filhos. Por ocasião de data tão especial, o arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Sergio da Rocha, concedeu entrevista ao portal da entidade sobre os pais.

O religioso disse que os presentes mais importantes que se podem oferecer aos pais neste dia, não são aqueles que se compram em lojas, mas os que brotam do coração: a gratidão, o carinho, o respeito e a convivência fraterna. Dom Sergio disse que ser pai nos dias de hoje é um grande desafio. “Ser pai é educar sem impor, é com amor influenciar os filhos de tal forma que esses gestos serão lembrados por toda a vida”.

“Os pais certamente querem ver suas famílias unidas em paz, com os filhos convivendo fraternalmente. Esse é o maior presente que nós podemos dar aos nossos pais nesse dia”, ressalta o cardeal.

Entre tantos pais, vale refletir sobre José, o pai adotivo de Jesus, o “Patrono Universal da Igreja Católica”. José assistiu Jesus, acompanhou e testemunhou o seu crescimento: “E o menino crescia, tornava-se robusto, enchia-se de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele”. (Lc 2, 40).

Nesta data, também é momento de abraçar todas as famílias dando início à Semana Nacional da Família. De 13 a 19 de agosto, a igreja convoca os cristãos a refletirem sobre o tema proposto pela semana: “Família, uma luz para a vida em sociedade”.

“A semana da família é um momento especial de valorizar a missão de cada pai na família e ao mesmo tempo para valorizar a própria família. É importante acompanhar nossos pais conviver com eles como filhos que trazem no coração uma gratidão muito sincera ”.

Padre quer dizer pai

No dia dos pais, não se pode esquecer dos pais espirituais que são os sacerdotes, homens que tem a missão de gerar filhos para Deus. A palavra “padre” significa: “pai”. Segundo o artigo escrito pelo arcebispo de Palmas (TO), dom Pedro Brito Guimarães, Não foi nenhum Concílio que definiu o padre com esta missão, mas foi o carinho, o capricho e o amor das comunidades eclesiais que chamou o sacerdote de pai. Uma verdadeira profecia, pois, de fato o é.

“Deus escolhe um homem para se tornar padre para que ele se torne pai de uma multidão como as areias do mar e as estrelas do céu. O padre todo dia gera, no seu coração, amor, alegria e paz nos corações dos fiéis. O padre gera cotidianamente uma pessoa nova, uma comunidade nova, uma paróquia nova, uma igreja nova, uma sociedade nova, um novo céu e uma nova terra”, escreveu o bispo no artigo.

A arte de ser pai é um ato de educação, é a arte da aprendizagem, e mais, um ato de amor.

Origem da comemoração no Brasil

No Brasil, o dia dos pais só foi comemorado pela primeira vez em 1953, no dia 16 de agosto. Ela foi pensada por um publicitário chamado Sylvio Bhering, à época diretor do jornal O Globo e da rádio homônima. O objetivo de Bhering era tanto social quanto comercial. No entanto, nos anos seguintes, a data também foi deslocada para um domingo, o segundo domingo do mês de agosto – e assim permanece até hoje.

Fonte:
GUIMARÃES, Pedro Brito. Arcebispo de Palmas – TO. Artigo “Padre quer dizer Pai” publicado em 08/7/2017 . Disponível em http://cnbb.net.br/padre-quer-dizer-pai/
FERNANDES, Cláudio.    “História do Dia dos Pais”; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-dos-pais-1.htm>. Acesso em 10 de agosto de 2017.

Instagram

REDES SOCIAIS

Participe de nossas redes sociais: curta, comente e compartilhe com todos!

Parceiros