Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A XVIII Assembleia Diocesana de Pastoral, com o tema “Vinde e Vede” teve inicio com um ato celebrativo. Os três zonais da diocese de Parnaíba saíram de lugares distintos e se encontraram no recanto da fé onde Padre Ronaldo Sampaio conduziu um momento de reflexão sobre a caminhada da diocese de Parnaíba, dando ênfase a ação missionária, que vem marcando a ação evangelizadora da diocese.

Na oportunidade foram lembradas varias lideranças, como padres, religiosas e leigos que passaram pela diocese de Parnaíba. Padre Hernesto lembrou as palavras do Papa Francisco, na leitura do texto do “Evangelii Gadium , número 80 que convoca a Igreja a respirar missão. Logo em seguida, os participantes se dirigiram ao Centro Pastoral Sagrada Família, onde o monsenhor Carlos Seixas, fez a acolhida aos participantes da Assembleia, também com uma mensagem inspirada no apelo que o Papa Francisco faz a Igreja para assumir com mais ardor a missão. Em seguida, Dom Alfredo Scháffler bispo diocesano de Parnaíba, fez a abertura solene da Assembleia, lembrando os desafios dos tempos modernos e a necessidade da igreja levar o evangelho a todos , uma vez que se verifica um crescimento populacional na diocese.

A ação evangelizadora da Igreja deve estar voltada para o crescimento da fé do povo. As experiências evangelizadoras que ajudam o povo na fé devem ser compartilhadas. Dom Alfredo na sua palavra de abertura inspirado pelas palavras do papa sobre a dimensão missionária levantou uma reflexão na Assembleia: Diante da mudança de época que estamos vivendo, temos que nos questionar: Que Igreja estamos sendo e igreja queremos ser? Uma igreja samaritana? Uma Igreja misericordiosa? Uma Igreja acolhedora? Uma igreja participativa? Uma igreja Missionária? Precisamos ser uma Igreja do encontro, que vai de encontro ao outro. O desafio da igreja é pensar em novas formas, novas estratégias de evangelização que corresponda aos desafios dos novos tempos. A Assembleia Diocesana é um momento de comunhão entre as pastorais e as paróquias, para uma troca de experiências.