Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Cada dia que vivemos, é um dia único na nossa vida, nunca mais este mesmo dia vai voltar.

Tem muitos dias que se parecem uns com os outros, mas são dias diferentes.

Mas cada dia um dom e uma dádiva de Deus. Cada dia é um presente que recebemos.

Tem dias que marcam para o resto da vida. Tem dias que gostaríamos de esquecer.

Tem dias que passam rápido e outros demoram para passar.

Cada dia é único.

Por isso devemos viver cada dia com toda intensidade.

No meu computador na tela de descanso está escrito: HOJE É O PRIMEIRO DIA DO RESTO DA MINHA VIDA.

Por isso cada dia procuro viver com intensidade, ciente que algo que me foi emprestado e um dia devo prestar contas que fiz de tantos dias que me foram colocados a disposição.

A grande pergunta que se deve sempre fazer: como estou vivendo cada dia, estou vivendo o dia apenas para mim mesmo, para satisfazer os meus pequenos desejos e interesses. Ou eu tenho a consciência que cada dia que recebo de Deus devo viver para os outros, especialmente para aqueles que Deus colocou ao meu lado.

Devo ser um instrumento de felicidade na vida dos outros e não devo ser um espanto.

A vida passa por transformações e se renova. Por isto, iniciamos mais um Ano Litúrgico, começamos o tempo do Advento um tempo de preparação para Natal.

Este tempo de Advento devia ser um tempo de reflexão e de vivência familiar.

São quatro domingos chamados de “Advento”, que nos despertam, dentro de um itinerário, para a vinda de Jesus Cristo, Àquele que vem de Deus e assume as condições e realidades humanas.

Seu objetivo foi de realizar a reta ordem do universo no cumprimento das Leis divinas marcadas no coração das pessoas.

No mundo dos conflitos, da violência e do caos na ordem social, caímos numa situação de temor e angústia.

Nossa esperança fica fragilizada e somos incapazes para uma paz de sustentabilidade.

Somente em Jesus Cristo podemos encontrar força e coragem para superar as limitações contidas em nossas fraquezas.

O Advento é tempo de preparação para o Natal.

É colocar-se de prontidão para acolher Aquele que nasce transformando a história.

Hoje isto acontece no coração das pessoas vigilantes e sensíveis às realidades do bem.

Este deve ser o caminho do cristão, reconhecendo a presença de Deus em sua vida.

Todo clima natalino, que começa com o Advento, deve fazer aumentar o amor entre as pessoas.

É uma realidade que deve acontecer no relacionamento, na convivência familiar, no trabalho, na escola, enfim, na vida real.

É importante a consciência de que a fonte de tudo isto está em Deus.

É por isto que Ele vem a nós e fica conosco. “O amor de Deus foi derramado em nossos corações” (I Ts 4,9).

Sabemos que a fonte do amor é Deus, mas isto não dispensa o esforço pessoal.

Temos que viver o amor no meio dos conflitos e tensões a todo instante.

Os afazeres da vida não podem obscurecer a ação de Deus em nossa prática de vida.

É Ele quem nos dá sustentação para uma realidade de fraternidade e vida mais feliz. Firme na fé e fiquem com Deus.

• Por Dom Alfredo Schaffler