Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Bispo da Diocese de Franca (SP), Dom Paulo Beloto, acompanhado dos Padres Geraldo José Urbinatti (Pe. Lalim) e   Valdomiro José de Sousa, visitaram a Diocese de Bom Jesus do Gurguéia, entre os dias 14 e 20 de março de 2017.

As dioceses de Franca e Bom Jesus são dioceses irmãs de acordo com o Projeto Igrejas-Irmãs da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e propõe que nesta ‘adoção’ a diocese que ajuda possa contribuir de diversas maneiras, de modo particular  com trabalhos missionários. Este intercâmbio de experiência de vida cristã não prevê exclusivamente o envio de sacerdote, prevê também, criar um espírito missionário na Igreja que recebe e na Igreja que envia.

A visita de Dom Paulo Beloto, Bispo Diocesano de Franca à Diocese de Bom Jesus teve como principais motivos:

•    Estreitar laços de amizade entre os bispos, padres e leigos das dioceses irmãs: Bom Jesus (PI) e Franca (SP);
•    Avaliar as edições anteriores da ação missionária da Diocese de Franca na Diocese de Bom Jesus;
•    Conhecer as paróquias da Diocese de Bom Jesus que, num futuro próximo, possam receber os missionários de Franca (Alvorada, Santa Luz e Palmeira do Piauí);
•    Levar os anseios e propostas da Diocese de Bom Jesus aos irmãos da Diocese de  Franca.

Dom Marcos Antonio Tavoni, Bispo de Bom Jesus, manifestou sua alegria pela presença dos visitantes ao dizer que vê, na visita de Dom Paulo, grandes sinais de esperança: “Futuras ações de intercâmbio missionário entre as duas Dioceses, nos possibilitarão abrir novos horizontes, não só, na linha da missão, mas também na assessoria para a formação de clérigos e leigos. Estou esperançoso, confiante,  agradecido e muito contente com a retomada do Projeto entre nossas dioceses, irmãs.”.

“O Projeto Igrejas Irmãs foi criado pela Conferência Nacional do Bispos do Brasil (CNBB), em fevereiro de 1972, depois que a sua presidência visitou várias dioceses e prelazias da Amazônia. Nesse mesmo ano, os bispos da Amazônia estiveram reunidos em Santarém (PA) e elaboram um documento que ainda hoje é marca importante para o trabalho de evangelização na Amazônia”, conta o bispo auxiliar de São Luís e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária da CNBB, Dom Esmeraldo Barreto de Farias. ( CNBB).

Redação e fotos: PASCOM Diocesana de Bom Jesus