Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Nos dias 28 e 20 de abril de 2014, onze dos bispos que acompanham as Fazendas da Esperança em suas dioceses estiveram reunidos com os fundadores da Instituição, Frei Hans Stapel e Nelson Giovanelli Rosendo, na Fazenda da Esperança de Pedrinhas, Guaratinguetá (SP). O objetivo do encontro foi partilhar as experiências da recuperação de dependentes químicos com apoio da Igreja, nas diversas Fazendas, em todo o Brasil.

Vale lembrar que a Fazenda da Esperança, como associação de fiéis e com a seu empenho na recuperação de jovens e adultos dependentes químicos, tem reconhecimento pontifício desde 24 de maio de 2010. Atualmente está presente em várias dioceses de todo o Brasil e em outros países como, Moçambique, Guatemala, Alemanha, México, Paraguai, Rússia, Argentina, Filipinas e Uruguai.

O tratamento que acontece durante um ano, baseia-se no tripé espiritualidade-convivência-trabalho. A espiritualidade vivenciada pelos que passam pela Fazenda é baseada na escuta, reflexão e vivência da Palavra de Deus. A convivência leva à prática do amor fraterno. O trabalho, principalmente na agricultura e a criação de animais, é uma experiência e um aprendizado para conseguir o próprio sustento.

Por ocasião da partilha das experiências, Frei Hans falou sobre a sua cirurgia cardíaca em consequência de um infarto que sofreu, no dia 01/04/2014, em Fortaleza (CE), quando participava de uma visita, com a presidente internacional do Movimento dos Focolares, Maria Você, ao Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU). Considerou que a cirurgia foi para ele uma oportunidade de revisão de vida. Sentiu que não se deve ter medo da morte. Pediu a Deus que mostrasse o que devia fazer e sentiu que Ele dizia-lhe: “Quero que me dê a chance de estar em sua vida”.  Falou da ação da Fazenda da Esperança na vida de muitos jovens que fazem a experiência. “Não queremos resolver problema social, mas da pessoa”, afirmou.

Cada bispo participante falou da experiência da Fazenda em sua diocese. Em todas as colocações foi destacada a participação da comunidade, tanto na construção como na manutenção das Fazendas. Também foi comum o reconhecimento da necessidade de acompanhamento permanentemente por parte do bispos e também o apoio dos padres. Foi dito que os grupos GEV – Grupo de Esperança Viva, estão crescendo rapidamente. Muitas pessoas já conseguiram superar a dependência das drogas através das reuniões desses grupos, sem ter que passar pelas Fazendas. No final ficou acertado que, nos dias 12 e 13 de abril de 2015, haverá mais um encontro dos bispos em Guaratinguetá (SP) para nova partilha das experiências.