Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Arquidiocese de Teresina abriu na manhã de terça-feira (7) uma exposição sobre a vida do Papa Paulo VI: um dos principais líderes do século XX, que marcou a história da Igreja e deixou grandes frutos para a continuidade da missão. A Igreja de Teresina homenageia o saudoso Papa Paulo VI, inclusive, colocando o seu nome no Centro Pastoral, sede administrativa da cúria metropolitana e da ASA, a Ação Social Arquidiocesana.

Uma Missa em Ação de Graças presidida por Dom Jacinto Brito, acompanhado pelos Padres Carlos Augusto e Tony Batista, e pelos Diáconos Lucídio, Wilson e Manoel, abriu a exposição, com a participação dos funcionários da cúria metropolitana. Quadros, fotos, objetos, livros e vários outros detalhes sobre a vida do Papa Paulo VI estão expostos na recepção do Centro Pastoral e disponíveis para a visitação do público de segunda a sexta, das 07h30 às 13h30, ao longo deste mês.

O Vigário Geral da Arquidiocese de Teresina, PE. Tony Batista juntamente com a o arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, abriram a exposição  relatando algumas passagens de vida do papa Paulo VI. PE. Tony batista teve a honra de conhecer o Papa Paulo VI pessoalmente e comentou a sua experiência de viver por alguns instantes ao lado do Papa.

Dom Jacinto Brito explicou a todos o milagre que esta levando o papa Paulo VI a ser beatificado. Uma mulher que se encontrava em uma gestação de alto risco, pois o seu bebe de acordo com os diagnósticos dos médicos tinha sérios problemas de desenvolvimento do crânio e não tinha mais esperança de viver. A mulher já sem saber a quem recorrer foi orientado a fazer orações ao papa Paulo VI, em virtude de suas orações veio a noticia de que a criança estava normal e sem nenhuma sequelas no crânio.

“É significativo que no início do mês missionário nós estejamos abrindo esta exposição aqui no nosso Centro Pastoral sobre esse grande Papa do século XX, que teve o privilégio de preparar, junto com São João XXIII, o Concílio Vaticano II. Coube a ele a graça de levar adiante as decisões e publicar documentos. Ele tomou o nome de Paulo justamente por isso: ‘eu me concebo como um missionário’”, pontuou Dom Jacinto Brito, arcebispo de Teresina.

No próximo dia 19, em Roma, o Papa Francisco conduzirá a cerimônia de beatificação do Papa Paulo VI, que foi o primeiro pontífice a visitar os cinco continentes da Terra e que também tinha o hábito de beijar o chão dos lugares que visitava, assim como o saudoso Papa João Paulo II. Dom Jacinto Brito e o Padre Tony Batista participarão da cerimônia de beatificação.

???????????????????????????????