Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Festa do Padroeiro Principal

Neste sábado, 19, a Diocese de Bom Jesus do Gurgueia festejará Bom Jesus da Boa Sentença, padroeiro principal. A programação será intensa, pois coincide com o encerramento do Ano Jubilar da Misericórdia.

O dia será dividido em três grandes momentos.O momento institucional, pela manhã, que começará com a inauguração da nova Cúria Diocesana; na sequencia o lançamento do Programa Social “Amor Exigente” e a exposição do novo Site da Diocese. Na parte da tarde, será o momento de Peregrinação, onde Bom Jesus acolherá a terceira grande Peregrinação rumo à Porta Santa; desta vez, vinda da Região Pastoral Norte, que reunirá caravanas de 7 municípios, contando com celebração e caminhada penitencial. À noite, acontecerá o momento Celebrativo. Encerrando as festividades, haverá apresentação músico-teatral do grupo “Misericordiosos como o Pai”, Missa Solene do Padroeiro com a instalação do Santuário Bom Jesus da Boa Sentença, Rito de fechamento da Porta Santa; e terminará com o show da banda Ministérios Sacrarius.

Nova Cúria Diocesana

Dentro das comemorações do encerramento do Ano Jubilar da Misericórdia e dos Festejos do Padroeiro principal, Bom Jesus da Boa Sentença, a Diocese de Bom Jesus do Gurgueia inaugurará as novas instalações da cúria diocesana.

A nova Sede passa a funcionar no piso Superior do prédio da Catedral, antigo Seminário Menor da Diocese. “A Constituição Pastoral Lumen Gentium, do Concílio Vaticano II, afirma que ao Bispo diocesano é confiado o encargo pastoral como vigário do próprio Cristo. A ele competem três poderes: Ensinar, Santificar e Governar seu povo.

A Cúria Diocesana existe exatamente para auxiliar o Bispo em seu governo; reúne o Conjunto de organismos e pessoas que ajudam o Bispo no governo de toda Diocese.

“A boa organização da Cúria diocesana dá firmeza ao Cajado do Pastor. Não apenas como um local fixo para acolhida e resoluções, mas um lugar para dar guarda às suas ovelhas, a tudo ao que a elas se refere. Ao mesmo tempo torna mais livre no exercício dos dois outros poderes, para ir ao encontro, ensinar e santificar” concluiu, Dom Marcos Antônio Tavoni, Bispo Diocesano de Bom Jesus.

Com informações e fotos da Pascom diocesana de Bom Jesus e Pascom de Bom Jesus da Boa Senteça