Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

No último sábado, 17 de janeiro, a Diocese de Oeiras, por meio da EMIDE: Escola Missionária Discípulos de Emaús, iniciou o primeiro curso de formação para catequistas. São 58 estudantes de várias paróquias que participam do primeiro módulo. O curso está dividido em 4 módulos que acontecerão nos meses de janeiro e julho de 2015/2016. Cada módulo corresponde a uma semana integral, iniciando-se na sexta-feira à noite e concluindo-se na sexta-feira seguinte. Na cerimônia de abertura, participaram, além dos alunos, dom Juarez, padres da Diocese, professores, religiosas, seminaristas e convidados da cidade de Oeiras. A coordenação da Escola, por meio da Profª Rossana, apresentou o projeto da EMIDE. Conforme a proposta pedagógica, a cerimônia teve uma conferência inaugural proferida por dom Juarez, bispo de Oeiras. A temática abordada pelo conferencista foi o Kerigma. Na mesma ocasião, aconteceram ainda descerramento da placa alusiva ao jubileu da Diocese, 70 anos de instalação. Neste primeiro módulo serão oferecidas as disciplinaCristologia (Prof. Ms Pe. Júlio César), Antropologia (Prof. seminarista Rogério Nascimento),Psicologia (Profª Ir. Anicina/ Ir. Nora) e Análise sócio-cultural (Profª Ana Beatriz). O curso acontece no Centro Diocesano de Pastoral CDP “Dom Expedito Lopes” em Oeiras-PI. Veja trecho da conferência de dom Juarez.

Conferência inaugural: Querigma e Catequese

“ É permanente a necessidade de um anúncio querigmático, explícito e claro, do Senhor Jesus, sua pessoa e sua missão.” O querígima é o primeiro anúncio, cujo conteúdo irrenunciável de que “Jesus de Nazaré é o Filho de Deus que se fez homem, morreu e ressuscitou para a salvação de todos.” Outros aspectos a urgência de uma catequese querimatica, e liturgia como mediação para uma catequese querigmática.

Conclusão: “a catequese é interpelada a agir como se fosse a primeira vez, com a consciência de que o melhor caminho para o Evangelho é apresentá-lo sob forma de uma incrível novidade e surpresa; nada de tudo isso será possível sem que bispos, sacerdotes e catequistas tenham, eles mesmos, experimentado em profundidade o amor de Deus em Jesus Cristo. Trata-se aqui de santidade, de espiritualidade, de intimidade com a Palavra e a Pessoa de Jesus. Aliás, a atenção à santidade do evangelizador”.

Recoro a todos o que dissemos na conferencia de Aparecida: ““Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DAp 32).

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????