Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Aconteceu entre os dias 16 a 18 de novembro, a XLI Assembleia Diocesana de Campo Maior, que contou com a participação de mais de 120 pessoas, entre elas: O bispo diocesano, os padres, religiosos e leigos, representando as paróquias e áreas pastorais. O eventou tratou sobre a iniciação à vida cristã, tendo como base o Documento 107 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Na quinta (16), às 14h30min, a assembleia foi iniciada com a oração de abertura, conduzida pelos seminaristas da diocese. Logo após, os participantes se apresentaram por zonal e ouviram as palavras de acolhida de Dom Francisco.

O bispo falou da necessidade de uma Igreja Missionária e que a Assembleia Diocesana é o espaço para avaliar a atuação pessoal e eclesial diante dos desafios dos contextos históricos onde vivemos: “Em uma sociedade cada vez mais plural, sejamos integradores de forças na construção de um mundo mais justo, reconciliado e solidário (…). Que o Espirito Santo nos fortaleça para podermos abraçar com entusiasmo todos os compromissos que daqui serão elaborados”, disse.

Em seguida, Padre Alcindo Saraiva fez uma breve exposição sobre toda a história de criação e instalação da diocese, desde o seu primeiro bispo até os dias atuais. Após este momento, os participantes foram divididos em grupos para avaliar a caminhada no ano de 2017, baseada nas urgências elaboradas na assembleia anterior. O dia se encerrou com Santa Missa na Igreja do Rosário e apresentação da avaliação.

No sexta (17), sob a assessoria do Padre João Paulo (Diretor Espiritual do Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus – Teresina), foi iniciado o estudo do Documento 107 da CNBB, “Iniciação à vida cristã: itinerário para formar discípulos missionários”, destacando-se “a crise da pastoral sacramental”, onde, frequentemente (O batismo, a crisma e os outros sacramentos) se tornam um rito de passagem ou simplesmente um evento de cunho social. Para se vencer esses desafios, é preciso criar um plano diocesano de Iniciação à Vida Cristã.

À tarde, foi a vez do Padre Claudinei (Pároco da Igreja de São José – Altos) expor o conteúdo do Documento 106 da CNBB – “O dízimo na comunidade de fé. Orientações e propostas”. Foi apresentado ainda o projeto Lectionautas e discutido nos grupos as propostas diocesanas para 2018.

No dia 18, todos participaram pela manhã da Missa de Encerramento da Assembleia, realizada na Catedral de Santo Antônio e presidida por Dom Francisco de Assis. De volta ao Centro Diocesano, o Secretário-executivo da CNBB, Padre Ataan Nerson, falou sobre a 14º Romaria da Terra e da Água, que acontecerá em 2018 na cidade de Paulistana, Diocese de Picos. Em seguida, Padre Gilcimar apresentou as propostas discutidas no dia anterior e coordenou a elaboração do calendário diocesano para 2018.

Por Helder Felipe