A Diocese de Oeiras promoveu, neste sábado (19 de agosto), Simpósio Vocacional como o tema ‘Vocação: graça e missão’ e lema ‘Corações ardentes, pés a caminho’ (cf, Lc. 24, 32-33). O simpósio é uma articulação do Regional Nordeste 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como parte das atividades do 3º Ano Vocacional da Igreja no Brasil.

Estiveram presentes bispos, padres, religiosos e religiosas, seminaristas e leigos e leigas, representantes dos mais diversos grupos, pastorais, serviços e movimentos da Igreja Particular de Oeiras. O evento aconteceu no Centro Diocesano de Pastoral e contou com palestras, testemunhos, momentos de oração, celebração da santa missa e apresentações culturais.

Celebração da Santa Missa, durante Simpósio Vocacional, em Oeiras. (Foto: Ana Karla)
Celebração da Santa Missa, durante Simpósio Vocacional, em Oeiras. (Foto: Ana Karla)

O Simpósio Vocacional foi assessorado pelo bispo de Campo Maior e referencial para a Pastoral Vocacional no Regional Nordeste 4, dom Francisco de Assis Gabriel dos Santos, e pelo padre Welson Barbosa, pároco da Paróquia Imaculada Conceição, de Francisco Ayres, e referencial diocesano da Pastoral Vocacional.

Dom Francisco de Assis e Dom Edilson Soares.
Dom Francisco de Assis e Dom Edilson Soares. (Foto: Ana Karla)

“Ao propor um 3º Ano Vocacional, o Papa Francisco nos convida a aprofundar reflexões sobre as vocações. Este simpósio oferece a todos nós a oportunidade de despertar uma consciência vocacional, por meio da qual somos convocados a construir o reino de Deus, e dele fazer parte, como colaboradores”, disse dom Francisco de Assis em sua palestra ‘Vocação é graça que faz arder o coração’.

Dom Francisco de Assis, bispo de Campo Maior.
Dom Francisco de Assis, bispo de Campo Maior. (Foto: Ana Karla)

Dom Francisco de Assis destacou que a juventude assumiu o protagonismo das vocações na Igreja: “Os jovens exercem um papel essencial como protagonistas na missão da Igreja. Eles são inspirados e chamados a ser testemunhas do Evangelho no mundo. A energia, o ânimo e o vigor das expressões juvenis são fontes de renovação para a comunidade”, falou.

Ainda de acordo com dom Francisco, a contribuição dos jovens vai além de uma participação passiva na Igreja: “Eles são convocados a assumir um papel ativo e engajado, contribuindo com criatividade, com seus talentos e ideias nos diversos serviços e ministérios. Eles têm habilidade de proporcionar que a Palavra de Deus alcance a comunidade, com estratégias inovadoras, que revitalizam a Igreja em sua missão de evangelizar”, explicou.

O assessor da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, padre Wagner Carvalho, participou através de videoconferência. Ele destacou que a catequese é fundamental para suscitar novas vocações na Igreja: “Os catequistas ajudam adolescentes e jovens a conhecer as diversas vocações e a discernir o chamado de Deus para suas vidas. Uma boa catequese prepara crianças, jovens e adultos para a vivência dos sacramentos, mas também para darem testemunho de Cristo no mundo”, falou.

Assessor da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, padre Wagner Carvalho, participou através de videoconferência.
Assessor da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB, padre Wagner Carvalho, participou através de videoconferência.

O bispo de Oeiras, dom Edilson Soares, destacou que a Igreja será cada vez mais forte, em sua missão de evangelizar, quando todos assumirem o compromisso de caminhar juntos: “Coloquemos nossos pés a caminho, com os corações ardentes, para que sejam capazes de convencer todos aqueles que encontramos pelas estradas da vida. Espero que todos saiam daqui entusiasmados para seguir os caminhos de Jesus, como discípulos e missionários. A missão é desafiadora, mas não tenhamos medo, porque Jesus caminha conosco e o Espírito Santo se faz presente na vida da Igreja”, disse.