Nesta terça-feira, 13, a Igreja celebra a solenidade de Santo Antônio de Pádua. Sua popularidade se espalhou por todo mundo, tornando-se famoso por ser o ‘santo casamenteiro’, sendo acorrido pelas pessoas que desejam casar. Além disso, o santo ganhou o título de doutor da Igreja em razão do seu exímio conhecimento do Evangelho e da sua facilidade em pregar a palavra de Deus.

O frade franciscano tem um grande vínculo com a Igreja no Piauí, onde 12 municípios o tomam por padroeiro ou titular. O município e a Diocese de Campo Maior estão nesta lista. A festa de Santo Antonio é a maior e mais popular do estado e consegue mobilizar vários setores da vida religiosa, social e cultural, explica o bispo, dom Francisco de Assis:

“A festa de Santo Antonio é uma manifestação que vai além dos limites da catedral, portanto, é uma expressão que vai para além da fé e da religiosidade. É uma comemoração que está fortemente enraizada na cultura e no folclore da região. É uma rica demonstração da religiosidade popular e da cultura deste povo” , disse.

Ainda de acordo com dom Francisco, Santo Antonio viveu verdadeiramente o Evangelho de Jesus Cristo e conseguiu inspirar gerações e culturas: “O povo brasileiro, sobretudo o nordestino, se identificou bastante com a figura de Santo Antonio pela sua sensibilidade para com os pobres e os humildes. Além disso, foi um santo que contribuiu significativamente para a espiritualidade cristã porque era dotado de grande conhecimento teológico e zelo pastoral”, falou.

Em Campo Maior, a festa de Santo Antonio movimenta a economia do município com a venda de comidas e bebidas típicas, artesanato, além de influenciar positivamente no turismo e no comércio de um modo geral, gerando emprego e renda para centenas de famílias. Dezenas de estabelecimentos montam as suas tradicionais barracas de palha para vender produtos de todos os tipos.

Durante 14 dias, a cidade respira fé e devoção. A catedral fica pequena para acomodar tantos devotos, que se reúnem do lado de fora da matriz para fazer suas orações e suas homenagens ao santo. Sob o brilho do luar junino, a multidão de fiéis agradece bênçãos recebidas e reverencia a pequena imagem encontrada por vaqueiros há mais de 300 anos no tronco de uma carnaúba. O símbolo de maior devoção da fé católica dos campomaiorenses é entronizado no altar junto com uma relicário que traz um pequeno fragmento do corpo do santo cedido para a diocese de Campo Maior.

Santo Antonio no Regional NE 4

Ainda no Piauí, Santo Antonio é padroeiro dos seguintes municípios: Lagoa do Sitio e Santo Antonio dos Milagres na Arquidiocese de Teresina; Campo Maior e Novo Santo Antonio na Diocese de Campo Maior; Jerumenha na Diocese de Floriano; Cajazeiras do Piauí, Várzea Grande e Colônia do Piauí na Diocese de OeirasPadre Marcos e Santo Antonio de Lisboa na Diocese de Picos; Guaribas na Diocese de São Raimundo Nonato e Júlio Borges na Diocese de Bom Jesus do Gurgueia.

Santo Antonio também é padroeiro de outras dezenas de paróquias e comunidades espalhadas por todo o Piauí, inclusive, em cidades onde não é o padroeiro do município.