Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Amadas Irmãs, amados Irmãos das nossas Dioceses do Piauí,
Em Cristo a nossa esperança!
Enquanto a pandemia da COVID-19 de novo desponta, apresentando seu rosto de
dor e incerteza, nós, Bispos do Piauí, vamos ao seu encontro nesta semana, que dentre
todas, é chamada “Semana Santa”.
Diante da penúria crescente de milhares de famílias, perante o desemprego que
aumenta e a carestia que causa angústia, em conformidade com a espiritualidade católica
quaresmal, nos convoca à solidariedade do jejum e da abstinência, como obras espirituais
e de misericórdia. É necessário repartir o pão, partilhar o tempo e o carinho. É urgente
abster-se do supérfluo para cuidar de quem sofre e ser mão amiga para quem está caído.
Se o Senhor nos conforta com a saúde e o necessário à vida, isto é sinal de que
com a consolação que de Deus recebemos, precisamos consolar os irmãos (Cf. 1Cor 1, 3-
4). O medo não nos pode abater! Jesus nos exorta: “Coragem, eu venci o mundo!” (Jo 16,
33). O Tempo litúrgico desta Semana Sagrada de oração, de celebrações e penitência é
também tempo favorável para fortalecer a confiança e ajudar os frágeis e desanimados.
Saudamos os profissionais de saúde em seu incansável trabalho, que ao superarem
a fadiga de dias tão difíceis, muitas vezes sofrendo pela falta dos meios adequados a uma
assistência mais eficaz, não desistem. Verdadeiro testemunho de cuidado com a vida e
dedicação aos mais vulneráveis e necessitados.
Também dignos de admiração são os familiares dos atingidos pelo vírus, que
velam por eles, angustiados e impotentes em lhes poder oferecer o melhor. Voluntários e
voluntárias se sucedem junto aos sofredores nos hospitais e nos lares, atualizando a
palavra de Jesus: “Eu estava doente e cuidaste de mim” (Mt 25, 39).
Graças a Deus não tem faltado, nos lares e nos hospitais os ministros ordenados,
Padres e Diáconos, os ministros leigos, que de forma intensa e criativa fazem acontecer à
experiência de que as pessoas sofredoras não estão sozinhas em sua dor, que a
misericórdia de Deus, como um bálsamo lhes chega pela oração, pela visita, pelo auxílio
fraterno, pelo cuidado e presença. Já existe até um serviço ativo de escuta e oração, com
quem vai ser hospitalizado ou intubado.
Depois da escuridão da sexta-feira, vem a luz do Domingo de Páscoa!
Façamos um grande mutirão de solidariedade, passando da indiferença e da
negação da doença e da ciência para o cuidado com a vida! Fique em casa, se puder. Não
é tempo de passeio nem de aglomeração. Sigamos as normas sanitárias de
distanciamento, higiene e uso de máscara, pois são maneiras simples e concretas de
defender a vida ameaçada. É preciso proteger e proteger-se! Isto é atitude solidária e
ética!
Ao pé da Cruz estava Maria Santíssima. Significativamente, nesta hora Jesus nos
deu como Mãe, a sua Mãe, “Filho, eis a Tua Mãe” (Cf Jo 19,25). Em todo nosso Estado
do Piauí a invocamos como Nossa Senhora da Vitória. Olhemos para Ela! O amor
transformou o sofrimento. E ela nos anima a seguir seu Filho, em quem estão nossa vida
e esperança!
Sobre todas as pessoas, particularmente as mais vulneráveis invocamos a benção
de Deus e desejamos uma Páscoa na luz e na paz do Ressuscitado!
Teresina-PI, 28 de março de 2021

 

Mensagem de Esperança ao Povo de Deus – Regional Nordeste 4