Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Fórum Regional de Pastorais Sociais recebeu, na manhã desta quarta-feira (15 de junho), representantes da coordenação central da 15ª Romaria da Terra e da Água no Piauí. A reunião ordinária aconteceu no Centro Cultural Santa Clara, em Piripiri, município que sediará a romaria, nos dias 16 e 17 de julho.

Participaram o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Regional Nordeste IV e bispo de Parnaíba, Dom Juarez Sousa da Silva; o pároco da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, Frei Leandro; o secretário-executivo do Regional NE 4, pe. Ataan Nerson Brito; o vice-prefeito de Piripiri, Hilton do Paraíba, além de representantes do Governo do Estado, da Polícia Militar e de diversas comissões, movimentos e pastorais como a Cáritas e a CPT (Comissão Pastoral da Terra).

O objetivo da reunião foi debater a revisão de todos os componentes e comissões envolvidos na organização e logística da 15ª Romaria da Terra e da Água. Além disso, acertar os últimos detalhes para o evento, que deve reunir entre 5 e 10 mil romeiros de todo o Piauí e de estados vizinhos.

Dom Juarez explica que o tema desta romaria ‘Terra e Água: Direitos Sagrados’ e o lema ‘Deus deu a terra aos seus filhos‘, nascem a partir de uma inspiração divina e da urgência de medidas e ações que visem a cidadania e a garantia de direitos:

“A romaria é um evento religioso, de cunho social, porque a nossa fé tem uma dimensão social. Elas, tradicionalmente, se propõe a ouvir a voz do povo, sobretudo dos pequenos, dos pobres e excluídos. É um momento político, não partidário, que manifesta o desejo pela realização do bem comum, a partir de ações concretas e de políticas públicas que favoreçam a coletividade e que não estejam a serviço do lucro. É um clamor pela vida, justiça e diálogo entre as diversas instâncias sociais”, destacou Dom Juarez.

Para Frei Leandro, além das pautas sociais, a romaria gira em torno da necessidade dos cuidados com o meio ambiente, a preservação da biodiversidade e da sustentabilidade:

“Queremos estabelecer um diálogo respeitoso, na construção da unidade, daquilo que é essencial na vivência da nossa fé. O Papa Francisco nos faz um convite à defesa da nossa casa comum. Cuidar da natureza, do meio ambiente, garantir a preservação de rios, florestas e mananciais é cuidar da criação, da obra de Deus. É diante dessa necessidade, de cuidar, que iremos nos reunir nesta grande romaria”, diz.

A 15ª Romaria da Terra e da Água no Piauí contará com oficinas temáticas, onde serão discutidos assuntos como projetos econômicos e seus impactos, os desafios da questão fundiária e das juventudes, intolerância e cultura do ódio, etc. Na programação, também haverá momentos celebrativos, com adoração ao Santíssimo Sacramento e Santa Missa, e apresentações culturais.

Todos os romeiros contarão com a estrutura e apoio necessários, desde alojamento até alimentação. Os poderes públicos munipal e estadual também estão engajados no sentido de oferecer todo o suporte para o andamento da romaria, com disponibilização de ambulâncias e atendimento médico, reforço de policiais e segurança, agentes de trânsito, etc.

Ryan Andrade