Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), as Pastorais Sociais e os Organismos da Igreja no Brasil realizam no próximo sábado, 13 de novembro, das 7h às 8h, a celebração eucarística em ação de graças pela V Jornada Mundial dos Pobres. A missa será presidida pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da entidade, dom Joel Portella Amado.

A celebração, que acontece na capela Nossa Senhora Aparecida, na sede da CNBB, em Brasília, será transmitida por emissoras de TV de inspiração católica (Rede Vida, TV Horizonte, TV Pai Eterno, TV Nazaré, TV Imaculada e TV Evangelizar) e pelas rádios Evangelizar AM e FM.

“Sentes compaixão?”

No Brasil, as organizações realizadoras adotaram o versículo bíblico sugerido pelo Papa Franscisco para a celebração desta edição: “Sempre tereis pobres entre vós”, extraído de Mt. 14, 7, acrescido do tema: “Sentes compaixão?”. Trata-se, segundo o bispo de Brejo (MA) e presidente da Comissão para Ação Sociotransformadora da CNBB, dom José Valdeci Santos Mendes, de um convite a não ter indiferença frente ao sofrimento das pessoas em situação de vulnerabilidade e à crescente pobreza socioeconômica que assola mais 51,9 milhões de brasileiros e brasileiras.

As ações estão acontecendo desde o dia 14 de setembro, com o lançamento oficial da jornada, e com a realização do Seminário Nacional de Formação, realizado dia 4 de novembro. Esta semana, de 7 a 14, a organização da JMP 2021 está incentivando a realização de gestos concretos em toda a  Igreja no Brasil articulados em torno “Ação Solidária Emergencial É Tempo de Cuidar”, do “Pacto pela Vida e pelo Brasil” e  da“6ª Semana Social”, entre outros, como caminhos de ações concretas que podem ser feitas localmente, sugeridos pela cartilha preparada especialmente para esta jornada. No dia 14 de novembro, o Dia Mundial dos Pobres, a organização pretende ainda divulgar o “Manifesto pela Vida”.

A JMP no Brasil é organizada pela Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora e Setor de Mobilidade Humana da CNBB em parceria com Pastorais Sociais e organismos da Igreja: Semana Social Brasileira, Cáritas Brasileira, Pastoral Carcerária, Pastoral dos Povos de Rua, Pastoral Operária, Pastoral da Mulher Marginalizada, Serviço Pastoral dos Migrantes, Conferência dos Religiosos do Brasil, Conselho Nacional do Laicato do Brasil, Pascom Brasil, Conselho Pastoral dos Pescadores e Signis Brasil.