O padre Estevão Prondi, do Clero da Diocese de Parnaíba, será o novo coordenador da comissão regional para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Nordeste 4. O anúncio foi feito durante o 4º Nordestão de Catequese, que aconteceu em Teresina, de 21 a 23 de julho.

Padre Estevão Prondi, da Diocese de Parnaíba, será o novo coordenador regional de Catequese. (Foto: Ryan Andrade)
Padre Estevão Prondi, da Diocese de Parnaíba, será o novo coordenador regional de Catequese. (Foto: Ryan Andrade)

Já o padre Wagner Carvalho, do Clero da Diocese de Picos, vai assessorar a comissão nacional para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB até 2027. Ele teve seu nome aprovado no Conselho Permanente da entidade, realizado no dia 22 de junho. O arcebispo de Teresina, dom Juarez Marques Sousa da Silva, também integra como membro a comissão.

“Assumo essa nova etapa com uma sensação de muita responsabilidade diante da missão que nos espera. O sentimento é de gratidão pelo reconhecimento de um trabalho que não foi apenas meu, mas de bispos, padres e leigos do nosso Regional que abraçaram a causa. Vamos levar as nossas experiências positivas e somar com a Igreja do Brasil”, disse o padre Wagner durante o 4º Nordestão de Catequese.

Padre Wagner Carvalho e ao arcebispo eleito de Olinda e Recife, dom Paulo Jackson (Foto: Ryan Andrade)
Padre Wagner Carvalho e ao arcebispo eleito de Olinda e Recife, dom Paulo Jackson (Foto: Ryan Andrade)

Confira abaixo o que falou o padre Estevão Prondi após ter sido escolhido para coordenar a Catequese no Regional Nordeste 4:

Recebi com alegria e disposição o anúncio de que seria o coordenador de Catequese do Regional NE IV, uma vez que já atuo como assessor eclesiástico para Animação Bíblico-catequético na Diocese de Parnaíba. Chego com o Coração ardente e colocando os pés a caminho para continuarmos essa caminhada sinodal que a Igreja tem nos apresentado. Sigo dando continuidade aos projetos catequéticos já propostos para nossa Igreja do Piauí.

Uma convicção me impulsiona nesse caminho: tornar JESUS AMADO E CONHECIDO, ou seja, uma catequese querigmática e mistagógica. Retomo uma frase do Papa Bento XVI: “Ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo”.

Portanto, motivo e agradeço pelo empenho e dedicação a esse serviço: CATEQUISAR. Depois recordo São Paulo quando nos diz: “exorto-te a reavivar o dom espiritual que Deus depositou em ti…” (2Tm 1,6). Coloquemo-nos a caminho! Lembre-se, ser catequista é assumir a vocação de “lançar sempre as redes para águas mais profundas” (Lc 5,4)
Corações ardentes, pés a caminho!