Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Entre as várias atividades e iniciativas promovidas pela Igreja por ocasião do V Dia Mundial dos Pobres, no próximo domingo, 14, duas delas terão a participação do Papa Francisco. Na sexta-feira, 12, será um encontro com um grupo de 500 pessoas em Assis. No domingo, o pontífice preside a celebração da Eucaristia, às 10h, na Basílica de São Pedro com a participação de 2 mil pobres assistidos por organizações de voluntários presentes na região de Roma.

Neste ano, o Dia Mundial dos Pobres tem como tema “Sempre tereis pobres entre vós” (Mc 14, 7).

O Papa Francisco exorta toda a Igreja a abrir-se a este movimento de evangelização que encontra os pobres onde eles estão: “Não podemos ficar à espera que batam à nossa porta; é urgente ir ter com eles às suas casas, aos hospitais e casas de assistência, à estrada e aos cantos escuros onde, por vezes, se escondem, aos centros de refúgio e de acolhimento”.

 

Assis

O evento em Assis será na Basílica de Santa Maria dos Anjos, uma visita privada, na sexta-feira, 12 de novembro, na qual Francisco encontrará um grupo de 500 pessoas pobres de diferentes partes da Europa e viverá com eles um momento de escuta e oração.

O Papa será acolhido pelo “abraço dos pobres” que lhe darão o manto e o cajado de peregrino e o acompanharão em procissão até a Basílica.

Em um primeiro momento o Santo Padre, refazendo os gestos de São Francisco de Assis, fará uma pausa para rezar na Porciúncula, local entre os mais importantes na vida do Santo, que naquela época gostava de receber seus frades e numerosos pobres e onde Santa Clara decidiu consagrar-se ao Senhor.

Lá, Francisco também fará um gesto significativo: no final da celebração abençoará uma pedra retirada anteriormente da Porciúncula para ser doada a alguns representantes do abrigo para sem-teto “Rosas de São Francisco” em Trsat, fundada em 2007 pela fraternidade local da Ordem Franciscana Secular de Trsat, na cidade de Rijeka, Croácia.

Os 500 pobres que encontrarão o Papa são provenientes das dioceses da Úmbria, guiados pela Caritas, pela Associação francesa “Fratello” e por uma delegação proveniente de Roma formada pela Esmolaria Apostólica e pelas associações Caritas Diocese de Roma, Círculo São Pedro, Comunidade de Santo Egídio, Coordenação Regional da Família Vicentina, Centro Astalli, ACLI de Roma.

No final do dia, serão doadas aos participantes 500 mochilas produzidas no âmbito do projeto “+Three” – que promove produtos feitos em conformidade com a sustentabilidade ambiental e econômica – contendo blusões, cachecóis, chapéus e bonés, casacões e máscaras anti-Covid em tecido lavável e reutilizável.

Todo o evento poderá ser acompanhado ao vivo pelo circuito das mídias do Vaticano e será transmitido por algumas redes nacionais e internacionais.

 

Missa na Basílica de São Pedro

No domingo, 14 de novembro, às 10 horas (horário italiano), o Papa presidirá a celebração da Eucaristia na Basílica de São Pedro, com a participação de 2 mil pobres assistidos pelas várias associações de voluntários presentes na região de Roma. De acordo com o Vaticano, a presença do grande número de pessoas vai ocorrer obedecendo as normas locais e cuidados de saúde.

As leituras e as orações dos fiéis serão proclamadas por alguns pobres. No final da Celebração serão distribuídas refeições quentes a todos os participantes.

Outras iniciativas

Além dessas duas atividades, o Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dicastério do Vaticano encarregado pelo Papa para promover o evento, organizou outras iniciativas alusivas à celebração.

Foi mobilizada com empresas a doação de alimentos para as Casas-família presentes na diocese de Roma, estruturas e residências que acolhem principalmente adolescentes ou crianças junto com suas mães favorecendo seu crescimento e educação que dê a possibilidade de começar uma nova vida através da integração gradual na sociedade.

Outra iniciativa consistirá na distribuição de 5 mil “kits” de artigos de saúde e cuidados pessoais a cerca de 60 paróquias de Roma, que então os distribuirão às famílias mais necessitadas.

No domingo, também haverá uma unidade hospitalar móvel na Praça de São Pedro com a ação “Em busca do vírus”, com a realização de testes capazes de detectar a presença do vírus HCV (hepatite C) e do vírus HIV. O projeto é executado com o apoio da sociedade Regia Congressi S.r.l. de Florença, da S.I.M.G. (Sociedade Italiana de Medicina Geral e Cuidados Primários), do Departamento de Doenças Infecciosas da Policlínica da Universidade de Roma Tor Vergata e do Corpo de Enfermeiras Voluntárias do Cruz Vermelha Italiana.

Foto de capa: Vatican Media