Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Com o tema: “Pastoral da Educação: centralidade, identidades e missão”, o 21º Encontro Nacional da Pastoral da Educação, o ENAPE, aconteceu na modalidade híbrida, dias 19 a 21 de agosto, com participação presencial de 120 educadores representantes dos regionais da CNBB e mais de 900 remotamente. 

Representando o Regional Nordeste 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), esteve presente no encontro o coordenador da Pastoral da Educação da Diocese de Campo Maior-PI, professor César Robério. Ele reafirmou o compromisso da Igreja com a construção de uma cultura escolar capaz de incentivar e promover políticas de inclusão social e valorização da educação.

Foi um momento rico, de partilhas de experiências, de motivação, tendo em vista a elaboração de propostas para a melhoria da educação de uma forma geral. O objetivo é articular uma Pastoral da Educação ativa em nossa Diocese, fomentar a importância da Igreja Católica no processo educacional brasileiro e na formação dos nossos estudantes e contribuir para avançarmos rumo a uma educação de qualidade, baseada em valores éticos e cristãos, com a participação da família e dos educadores na construção de um mundo melhor”, destacou.

A Pastoral da Educação foi implantada oficialmente na Diocese de Campo Maior no dia 15 de fevereiro de 2020 em cerimônia realizada no auditório da Câmara Municipal de Campo maior. O evento contou com a presença do bispo diocesano, Dom Francisco de Assis, e de estudantes e professores das redes pública e privada de ensino de Campo Maior. Cerca de 200 pessoas estiveram presentes na ocasião debatendo alternativas para uma educação de qualidade com o tema: “Missão da Pastoral da educação – Educar com espiritualidade e afeto”.

Carta do Encontro reafirma a “crença na educação”

No último dia do encontro, os participantes aprovaram a “Carta de Goiânia – XXI Encontro Nacional da Pastoral da Educação” cujo título é “Cremos na Educação”. No documento, os educadores católicos compartilham “aquilo que o Espírito Santo suscitou como inspiração e chamado ao longo destes dias”.

Confira aqui a íntegra do documento