O Simpósio Vocacional Arquidiocesano foi uma grande benção para a Igreja de Teresina. Para coroar o Ano Vocacional, o evento foi realizado no último sábado, dia 26 de agosto, com o intuito de dialogar sobre a caminhada Vocacional e Catequética nas comunidades de fé que compõem a Arquidiocese.

Promovido pelo Serviço de Animação Vocacional da Arquidiocese de Teresina (SAV) juntamente com a Coordenação Arquidiocesana de Catequese, centenas de fiéis lotaram o Auditório Dom Avelar Brandão Vilela para participar da programação em torno do tema: “Jesus subiu ao monte, chamou os que Ele quis, e eles foram com Ele”.  

No ano em que a Igreja do Brasil celebra o 3º Ano Vocacional e o Regional Nordeste IV da CNBB vivencia o Ano Regional de Iniciação à Vida Cristã (IVC), o evento promoveu reflexões e a escuta na busca de envolver as mais variadas expressões pastorais, vocacionais e religiosas presente na Igreja de Teresina.  Segundo o padre José Enéas, promotor vocacional arquidiocesano, o Simpósio foi uma resposta à promoção de uma cultura vocacional, buscando assim estimular os participantes a compreender que é mais do que necessário e urgente a promoção da cultura vocacional. 

“Tudo começa a partir da experiência comunitária, e a partir do chamado inicia-se a busca por seguir aquela vocação específica. Com a vivência do Simpósio muitas pessoas vão passar a entender melhor o real significado da vocação, ao mesmo tempo em que entendem que o discernimento vocacional depende e brota da oração”, explica o sacerdote. 

O coordenador arquidiocesano de Catequese, Edimilson Alves, externou que é muito importante a presença da pastoral em momentos como esse, já que os catequistas também são vocacionados para a vivência da escuta, para que de fato haja uma Igreja Sinodal. “Este ano é ainda mais importante a nossa presença neste momento, pois estamos vivenciando o Ano Regional da Iniciação à Vida Cristã e o Ano Vocacional, onde juntos preparamos o Simpósio, para que enquanto catequistas estejamos realmente à serviço de uma Igreja Sinodal”, pontua.

Programação  

A programação da tarde iniciou com um momento de acolhida, em seguida, o Prof. Dr. Pe. Clodomiro de Sousa conduziu a conferência “A Teologia bíblica da vocação e do chamado”, mostrando como a Bíblia retrata aqueles que são ‘chamados’ por Deus. De acordo com o sacerdote, há inúmeras formas de identificar se somos ou não vocacionados através da constante presença e da entrega divina. 

“O termo de cada vocação não é uma realização do ponto de vista pessoal dos personagens bíblicos que são apresentados, mas é algo que tem um alcance universal comunitário. Nossa intenção ao apresentar essas temáticas é mostrar que todos temos uma missão e se a vivermos na obediência, ela alcançará o seu êxito”. 

Os testemunhos vocacionais fizeram parte da programação, com a presença de convidados que relataram suas vivências a partir do chamado para o sacerdócio, o matrimônio, a vida religiosa e ao laicato. As discussões sobre a IVC também foram destaques por meio da realização da conferência “IVC nas primeiras comunidades cristãs” e a mesa redonda com o tema “A vocação e a IVC”.  

Sávio Daniel, seminarista no terceiro ano de Teologia, destaca que o evento formativo é um gesto concreto do Regional Nordeste IV, onde cada diocese ficou responsável por realizar um Simpósio em vista da promoção da cultura vocacional, para que cada participante pudesse refletir a suma missão no segmento de Deus. Para ele, a participação dos leigos é importante para que toda a Arquidiocese possa reconhecer e entender o seu discernimento. “É importante que os leigos entendam a sua vocação para que possam reconhecer esse chamado e vivencia-lo no seu dia a dia”, disse o seminarista.

Durante o Simpósio também foram discutidas e propostas estratégias, visando unir forças para que após o momento formativo, seja construída uma verdadeira cultura vocacional na Arquidiocese de Teresina. 

Feira Vocacional  

Uma feira vocacional também foi montada no local do evento fortalecendo ainda mais o momento de comunhão, partilha de dons e carismas. Ana Beatriz Barbosa, participante do Simpósio, revela que foi motivada a participar do evento, pois ainda possui uma certa indecisão vocacional, não sabendo discernir como se vê futuramente.  

“Eu creio que após esse momento, eu vou ter uma maior consciência do meu discernir, onde eu saberei melhor onde servir, seja como religiosa ou como leiga dentro de um matrimônio”, finaliza a jovem.

Fonte: Arquidiocese de Teresina