A Diocese de Campo Maior inicia neste ano de 2023 um triênio em preparação para os seus 50 anos de instalação canônica, que serão comemorados no dia 12 de junho de 2026. ‘Por uma diocese jubilar: comunhão, participação e missão’ é o tema do triênio. Neste ano de 2023, a Igreja Particular de Campo Maior se reuniu na paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Capitão de Campos, durante a solenidade de Corpus Christi, para celebrar o ano da comunhão.

“Iniciamos neste ano de 2023 o triênio visando as comemorações pelo jubileu de ouro da nossa diocese. Ao longo dos próximos anos, até 2025, nos reuniremos em uma cidade do território diocesano durante a solenidade de Corpus Christi, tendo em vista o cinquentenário da diocese. Neste ano, iremos rezar pela comunhão, vínculo de unidade fraternal manifestada pelo Espírito Santo sobre a nossa Igreja”, explicou o bispo diocesano de Campo Maior, dom Francisco de Assis.

A celebração eucarística em Capitão de Campos foi presidida por dom Francisco, seguida de procissão com o Santíssimo Sacramento pelas ruas da cidade. Padres, religiosos e religiosas, seminaristas, representantes de pastorais, movimentos, grupos e serviços, autoridades locais, além da comunidade católica em geral participaram.

Atualmente, a Diocese de Campo Maior é formada por 33 paróquias presentes em 26 municípios da Região dos Carnaubais, Cocais e Grande Teresina, sendo Campo Maior, Altos, José de Freitas, Barras, Cabeceiras do Piauí, Alto Longá, Juazeiro do Piauí, Buriti dos Montes, Beneditinos, Coivaras, São Miguel do Tapuio, Jatobá do Piauí, São João da Serra, Capitão de Campos, Cocal de Telha, Campo Largo do Piauí, Porto do Piauí, Nossa Senhora dos Remédios, Castelo do Piauí, Assunção do Piauí, Sigefredo Pacheco, Pau D’arco do Piauí, Boqueirão do Piauí, Boa Hora, Nossa Senhora de Nazaré e Novo Santo Antonio.

No dia 12 de junho de 1976, a igreja de Santo Antonio Aparecido foi elevada à catedral pelo Papa Paulo VI, tendo sido o espanhol, Dom Abel Alonso Nuñez, o primeiro bispo diocesano. Dom Abel governou a Diocese de Campo Maior até o dia 06 de maio de 2000, sendo sucedido pelo polonês Dom Eduardo Zielski, hoje bispo diocesano de São Raimundo Nonato, no período de 07 de maio de 2000 até o dia 02 de março de 2016. Atualmente, a Diocese de Campo Maior é governada pelo seu primeiro bispo brasileiro, Dom Francisco de Assis Gabriel dos Santos (CSsR).

Em 2024, ano da participação, a paróquia escolhida para receber o 2º ano do triênio foi São Francisco das Chagas, em Juazeiro do Piauí.